terça-feira, 7 de julho de 2015

Dez ocupantes de Kadett envolvido em acidente são menores de idade

O Conselho Tutelar notificou na segunda-feira (06), os responsáveis pelos 10 adolescentes, com idade entre 13 e 16 anos, envolvidos no acidente de trânsito sábado pela manhã, no quilômetro 135 da RS 153, saída de Passo Fundo para Ernestina. O grupo, estava no interior de um Kadett, inclusive no porta-malas, conduzido por um homem de 26 anos. Logo após ter saído de uma boate, ele entrou na rodovia, invadiu a pista contrária e se chocou contra um caminhão. Entre os envolvidos havia uma menina desparecida há 3 meses.

Créditos: Mateus Miotto/Rd Uirapuru

Os responsáveis devem comparecer no Conselho ainda esta semana para prestarem esclarecimentos sobre a situação dos menores, que residente em diferentes bairros da cidade. O caso já foi encaminhado ao Ministério Público. Segundo a Polícia Rodoviária Estadual, 12 pessoas estavam no carro no momento do acidente.

Responsável pelo atendimento da ocorrência na manhã de sábado, a conselheira da Microrregião II, Edilene Turello, conversou com dois menores logo após o acidente. Eles revelaram que não tinham como retornar a Passo Fundo, então aceitaram a carona do motorista do carro, com placas de Lajeado. Segundo Edilene, ambos estavam alcoolizados e não forneceram muitos detalhes sobre os fatos.

Dos 10 menores envolvidos no acidente, sete são meninas. Duas delas estavam na condição de desaparecidas, conforme Boletim de Ocorrência registrado na Polícia Civil. “Uma tem 13 anos, e estava sumida há três meses. Ela fugiu da Casa de Acolhimento. Já havia fugido outras vezes, tanto que chegou a ser desacolhida pelo Judiciário. Conversei com ela no hospital, estava quase em coma alcoólico” disse a conselheira.

Pelo menos seis adolescentes envolvidos no acidente já tinham acompanhamento do Conselho por conflitos familiares e situações de negligência. Três deles apresentam situação de abandono da escola. Edilene afirmou que a boate frequentada pelos menores havia sido alvo de uma fiscalização do Conselho e Brigada Militar no início do ano. Na oportunidade, afirma, não foi flagrado o consumo de bebidas alcoólicas pelos adolescentes.

O motorista do Kadett, que já tinha antecedentes na polícia, permance internado em estado grave no Hospital São Vicente de Paulo. Os demais foram medicados e liberados. O condutor não tinha habilitação para dirigir e o veículo estava com o licenciamento vencido. Ele deve responder por lesão corporal qualificada. O caso é investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Desaparecidos, que também apura ocorrências envolvendo mortes e lesões no trânsito.
Fonte: O Nacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário