segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Mais uma turma do Programa Alfa - Alfabetizando para Profissionalizar, é formada

      No último dia 04, no Salão da Comunidade do Bairro São José, foi realizada a Solenidade de Formatura do Programa Alfa 2019 - Alfabetizando para Profissionalizar. O evento contou com a presença do vice-prefeito Elgido Pasa, do presidente do Sindicato Rural de Getúlio Vargas, Sidnei Beledeli, da professora Juliana Lemos e familiares dos formandos.
     O Programa Alfa é realizado a partir de uma parceria do Governo Municipal, por meio das Secretarias Municipais de Educação, Cultura e Desporto e de Saúde e Assistência Social, com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-RS), através do Sindicato Rural de Getúlio Vargas.
  O PROGRAMA ALFA
      O Senar adota uma concepção de trabalho que associa educação e trabalho, fazendo com que seus programas principais se desenvolvam de forma sinérgica. O “Programa Alfa-Alfabetizando para Profissionalizar”, que reúne a formação profissional rural e a promoção social, chega às comunidades como um conjunto de atividades de caráter eminentemente humano. Enquanto enfocam a capacitação para o trabalho, essas atividades atuam no desenvolvimento de aptidões pessoais e, simultaneamente,
promovem ações de educação, tendo, como prioridade, a alfabetização de produtores e trabalhadores rurais.
      O município de Getúlio Vargas aderiu a este programa com sua primeira turma em 2018, no Bairro 15 de Novembro. Em 2019, a Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Desporto aderiu novamente ao programa, sendo esta a segunda turma. As aulas iniciaram abril, totalizando 67 dias letivos, e encerraram no mês de setembro. As aulas foram realizadas na Escola Municipal de Ensino Fundamental Pedro Herrerias, três vezes na semana, no turno da noite, ministradas pela professora Juliana Lemos.

Formandos
Divulgação AFR

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Policia desarticula organização criminosa em Erechim, pela Operação Marco Zero

Na manhã desta quarta-feira (09), a Polícia Civil, por meio da Draco de Erechim, deflagrou a operação MARCO ZERO, com objetivo de desarticular uma organização criminosa responsável pela prática de tráfico de drogas e outros crimes cometidos na cidade de Erechim. 
A investigação apurou que o grupo criminoso era comandado por um detento, preso na Pasc. De acordo com o delegado Gustavo Ceccon, Titular da Draco de Erechim, foram cumpridas 13 ordens judiciais, sendo 08 mandados de prisão preventiva e 05 mandados de busca e apreensão. 
As buscas e prisões ocorreram nos bairros Aeroporto e Progresso, ambos em Erechim. Depois dos trâmites legais na Draco, os presos foram encaminhados aos sistema prisional, ficando à disposição da Justiça.

O grupo praticava tráfico de drogas e outros crimes cometidos na cidade