quinta-feira, 28 de julho de 2016

Erechim - Três pessoas são presas por comércio irregular de medicamentos

Policiais da Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas de Erechim prenderam, nesta quarta-feira (27), três pessoas pelos crimes de comércio e depósito irregular de medicamentos. A ação foi decorrente de mandado de busca e apreensão, naquele município.


Segundo investigações os indivíduos comercializavam e manipulavam medicamentos controlados, inclusive rótulos e datas de validade. Após os procedimentos legais o trio foi encaminhado ao sistema prisional. A ação contou com apoio das Vigilâncias Sanitárias Municipal e Estadual, além da Receita Federal. 

Fonte: Defrec/Erechim

8ª Festa do Agricultor e do Motorista em Charrua

A 8ª Festa do Agricultor e Motorista de Charrua reuniu mais de 500 participantes na comunidade Luterana São João, no sábado (23/07), promovida pela Emater/RS-Ascar em parceria o Sindicato Rural e a administração Municipal. Entre as atrações foram realizadas o 1º concurso de Fotografia de Charrua com belezas e histórias concurso de produtos da agricultura familiar, jogo de futebol e exposição de artesanato com peças feitas pelas agricultoras.

Foito: Assessoria Comunicação Emater/Ascar-RS

Abaixo os vencedores:
Concurso de fotografia: Francieli Rebelatto
Ganhador da cana-de-açúcar mais pesada: Valdir Forlin (5,100Kg)
Ganhador da mandioca mais pesada: Valdir Forlin (33 Kg)
Ganhador da espiga de milho mais pesada: Celestino Secco (400gramas)
Ganhador da laranja mais pesada: Ivo Koch (2 Kg)
Motorista mais jovem: Alessandro Gustavo Frank
Comunidade com maior número de participantes na festa: Comunidade São Roque

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Situação socioeconômica de Erechim e região será debatida nesta quinta-feira no evento Desafio das Cidades

Reunião da Agenda 2020 acontece no Polo de Cultura, Parque da ACCIE, às 17 horas.


        
Erechim recebe, nesta quinta-feira, dia 28, o evento Desafios das Cidades que visa debater com os 50 maiores municípios do Rio Grande do Sul suas particularidades, potencialidades e o que pode melhorar. Será o décimo primeiro de uma série de encontros que a Agenda realiza desde março. Para os debates, são adotados indicadores levantados com base em dados oficiais e contextualizados levando em consideração a situação da crise econômica que passam tanto o Estado como a União.
         O projeto Sinaleira 2020 mostra esses indicadores nas cores vermelho, amarelo e verde. A pergunta básica que podemos fazer é: “se no nosso caminho todas as sinaleiras estivessem verdes, quanto tempo demoraríamos para chegar ao destino?” Ou, então: “e se todas estivessem vermelhas?” A cor vermelha indica o que nos impede de avançar e o que já deveríamos ter feito. No amarelo há o indicativo de áreas que merecem mais atenção porque, no futuro, a situação pode se agravar e mudar de patamar negativamente. E o verde, por conseqüência, mostra onde estamos avançando e podemos seguir em frente.
Nesta sinaleira, dados como renda e PIB per capita, qualidade do ensino nas séries inicias e finais do ensino fundamental, índices de homicídio e tráfico de drogas, entre outros, são classificados. Ao todo, serão 14 indicadores de cada cidade que, debatidos em conjunto com a comunidade local e o poder público darão um panorama do atual momento da cidade.
          A situação de Erechim é intermediária na Sinaleira. Há uma predominância de sinais amarelos, seguidos de vermelhos e, depois, verdes. No sinal vermelho, como na maioria dos municípios, pode ser mencionada a questão dos homicídios que, apesar de se manterem praticamente estáveis, ainda estão acima da meta. No amarelo, a geração de vagas formais de emprego na cidade em comparação com a população economicamente ativa. Já no verde, como ponto positivo, pode ser mencionado o Ideb das séries iniciais, acima da média do estado e da meta do Ministério da Educação.
         O encontro que debaterá esses e outros pontos é aberto ao público e acontecerá na quinta-feira, 28 de julho, às 17 horas. A Agenda 2020 irá expor, explicar e contextualizar os indicadores do município nas áreas analisadas e, após, haverá um debate sobre o que foi apresentado com foco na solução dos problemas indicados com sinal vermelho na Sinaleira 2020.

Serviço
Evento: Desafios das Cidades – Erechim
Quando: quinta-feira, 28 de julho.
Horário: 17h
Onde:
ACCIE - Associação Comercial, Cultural e Industrial de Erechim | Pólo de Cultura (Rua Henrique Pedro Salomoni, s/n°, Bairro Frinape)
Tempo de duração: cerca de duas horas
Inscrições: Pelo link: http://bit.ly/29rg1MC, pelo e-mail: evento@agenda2020.com.br e na ACCIE.
*Quem não fizer a inscrição mas, na hora, decidir ir, poderá comparecer e participar sem problemas.

O que é a Agenda 2020?
         É um movimento da sociedade do Rio Grande do Sul que age em busca de um futuro melhor. Desde 2006, gaúchos de todos os setores atuam nos nossos 11 Fóruns Temáticos organizando propostas para transformar o Rio Grande num lugar melhor para se viver e trabalhar. A Agenda 2020 é um movimento e não uma entidade. Aqui é um espaço de interação entre o poder público, iniciativa privada, universidades e o terceiro setor. Imagine o RS daqui a 20 anos. Qual é o seu sonho para nosso Estado? Participe!

O que é a Sinaleira 2020?
         No trânsito, a sinaleira utiliza uma linguagem simples e por isso de fácil assimilação. É composta geralmente por três círculos de luzes coloridas em vermelho, amarelo e verde, com cada cor representando uma ação a ser obedecida por motoristas e pedestres. Verde para seguir em frente, amarelo como sinal intermediário de alerta e o vermelho que nos impede de avançar.
         E se houvesse uma sinaleira do Rio Grande do Sul? Um sinal em cada “esquina” do Estado para mostrar onde podemos avançar e onde devemos ter atenção?
Pensando nisso, a Agenda 2020 apresenta a Sinaleira 2020. Mais de 50 indicadores socioeconômicos representando cada uma dessas esquinas. Todas com suas respectivas sinaleiras ilustrando se estamos no vermelho, amarelo ou verde. Por exemplo, as finanças públicas do RS. É sabido que a situação de déficit se estende há décadas, portanto, sinal vermelho.   Ao clicar em cada sinaleira, o visitante da página encontra um conjunto de gráficos mostrando uma série histórica da real situação de cada indicador e um pequeno texto explicativo referente a cada imagem. 
O objetivo da Sinaleira 2020 é não apenas mostrar o panorama, mas tentar explicar o porquê. Estudando a fundo o histórico do Estado e os dados mais atuais é como começamos a entender a situação em que nos encontramos e podemos encontrar um meio de crescer.


Motorista que sofreu acidente com carro da URI está na UTI do HC em Erechim

Fotos: Polícia Rodoviária Federal
O motorista que conduzia o carro oficial da Reitoria da URI e que se envolveu em um acidente nesta terça, foi transferido da Unidade de Pronto Atendimento de Panambi, para o Hospital de Caridade de Erechim.
Gerson Fernando Ferreira, dos três que se salvaram, foi o que mais se feriu. Ainda nesta terça ele foi transferido para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), do Hospital de Caridade, em Erechim.
O estado dele é regular. O Hospital não repassou mais informações.
O acidente aconteceu na manhã desta terça, na BR 285, próximo ao trevo que dá acesso à Panambi. No veículo estavam quatro pessoas. Duas professoras tiveram pequenas lesões e foram atendidas na Unidade de Pronto Atendimento de Panambi e já estão em casa.
Já a professora e Pró-Reitora de Ensino na Universidade, Rosane Vontobel Rodrigues não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O corpo dela está sendo velado em Santiago e à tarde seguirá para cremação, em Santa Rosa.
FONTE; ATMOSFERA ONLINE

Morre em Porto Alegre o ex-Juiz da Comarca de Erechim, Victor Sant’anna

O Judiciário gaúcho perdeu neste terça-feira o juiz Victor Sant’anna Luiz de Souza Neto. O magistrado chegou a atuar por alguns anos na Comarca de Erechim.

Atualmente ela estava em Porto Alegre onde residia e também trabalhava. Santana lutava contra um tumor e não resistiu à doença vindo a falecer nesta terça.
Santana era casado com Valéria e deixa ainda duas filhas, Carolina e Camila. Ele também foi professor da URI – Campus de Erechim, na matéria de Direito Processual Civil, no curso de Direito.
O advogado erechinense Fabricio Mocellim, lamentou a morte do juiz. “Ele foi muito importante para a Comarca de Erechim. Um juiz muito sensato, que certamente deixará saudades pela sua forma de atuar e sua maneira de tratar os casos e as pessoas envolvidas”, destacou.
FONTE: ATMOSFERA ONLINE

Velório da Pró-Reitora da URI acontece em Santiago e cremação será em Santa Rosa

Já está sendo realizado o velório do corpo da professora e Pró-Reitora de Ensino da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI), Rosane Vontobel Rodrigues. O mesmo acontece na cidade de Santiago, terra natal da professora.
Nesta terça, ela morreu em um acidente de trânsito envolvendo um carro oficial da URI, na BR 285, próximo ao trevo de acesso à cidade de Panambi.
Rosane estava com outras três pessoas no veículos. Duas professoras passam bem após atendimento médico. O motorista do veículo, Gerson Ferreira, está na UTI do Hospital de Caridade, em Erechim.
Ainda hoje, às 11h, haverá celebraçãoo ecumênica no Salão de Atos da URI, em Santiago. Após, o corpo de Rosane será levado para Santa Rosa, onde haverá a cremação.
A URI decretou três dias de luto oficial. Com isso, o início das aulas do segundo semestre na Faculdade também foi adiado.

terça-feira, 26 de julho de 2016

Voz do Brasil será flexibilizada durante jogos olímpicos e paralímpicos


Foi publicada na tarde desta terça-feira (26), em edição extra do Diário Oficial da União, a Medida Provisória 742, que flexibiliza o horário de transmissão do programa A Voz do Brasil durante a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

De acordo com o texto, no período de 5 de agosto a 18 de setembro, cada emissora de rádio poderá escolher entre as 19h e 22h para veiculação do programa, sem precisar interromper a transmissão dos jogos olímpicos e paralímpicos.

A flexibilização vale para todas as rádios, inclusive para as que não forem transmitir os jogos.

A MP atende à reivindicação da ABERT e das associações estaduais que, no dia 5 de julho, encaminharam ofício pedindo que, a exemplo do que aconteceu na Copa do Mundo de 2014, as emissoras de rádio sejam autorizadas a retransmitir o programa em horário alternativo.

Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão 

Tufão, o cão mascote do Presídio Estadual de Getúlio Vargas



     Tufão é um cão de raça indefinida, um vira-lata, que mora no Presídio Estadual de Getúlio Vargas. Há cerca de três anos ele foi encontrado, ainda filhote, abandonado junto com outra cachorrinha de mais idade, na beira de uma estrada que liga Getúlio Vargas a Estação. Ao ver aquela cena, Aline Richetti, irmã da administradora do Presídio, Cláudia Richetti Benvenutti, acabou recolhendo os dois cachorros. Como não tinha onde deixar os bichinhos foi providenciado um lar temporário dentro da casa prisional, até que ambos fossem encaminhados para adoção. A cachorrinha maior logo foi adotada, mas o pequeno filhote, de cor marrom, permaneceu no Presídio e, aos poucos, foi conquistando o carinho e a atenção de todos os funcionários e detentos.
     Cláudia contou para a redação do jornal A Folha Regional, que o nome Tufão foi por causa da novela Avenida Brasil, da Rede Globo. “Na época era sucesso na televisão”, disse. Tufão era interpretado pelo ator Murilo Benício, marido da polêmica “Carminha”.
      O tempo foi passando e o filhote se tornou um cão adulto. Ele costumava sair todas as tardes para dar um passeio. E, de acordo com a administradora do Presídio, algo começou a chamar atenção de todos. Toda semana Tufão voltava perfumado e com uma gravata nova. O pessoal do Presídio começou a se perguntar, quem estaria arrumando o cachorro, mas ninguém soube informar.


     Foi então que viram uma publicação na página do facebook de Letícia Santolin, comunicando que o mesmo ia toda semana passear no seu Pet Shop. Segundo Letícia, “quando abrimos o pet, em dezembro de 2013, nas primeiras semanas apareceu um cão, bem gordinho e faceiro, e já veio entrando na loja. Passou à tarde lá. Na hora postei no facebook para saber se tinha dono, senão ia encaminhar para adoção. Demos banho, vermífugo e ele lá, bem faceiro”. Foi então que a Cláudia contatou Letícia para informar que ele morava no Presídio.


      A partir desse momento, Letícia passou a ser a madrinha do “cusco”. Ele recebeu todas as vacinas necessárias e foi castrado. Leti comenta que quase toda semana Tufão dá uma passada no pet, onde toma banho e ganha algumas guloseimas caninas. “Depois que descobrimos que ele morava no Presídio, começamos a levar ele de carro. Eu levo até o Presídio, abro a porta e ele desce latindo para abrirem o portão. Ele vem sozinho, mas para retornar Tufão aguarda uma carona. Uma vez eu estava sem carro e uma cliente da loja se ofereceu para dar carona ao Tufão. Ela abriu a porta do seu automóvel e ele foi bem feliz até o Presídio”, lembra a madrinha do cão.
      Tufão é muito querido dentro do Presídio. Ele adora ficar junto com os detentos que trabalham na horta. Cláudia Richetti conta que “todos os dias quanto chega o horário dos presidiários saírem para ir trabalhar na horta, o Tufão fica esperando na porta. Se o agente penitenciário atrasa alguns minutos para abrir, o cachorro começa a latir e vai ao encontro dele para que a porta seja aberta”. Tufão também gosta de brincar com um pedaço de cobertor ou jogar bola com os apenados.


     Por onde passa, sua alegria contagia a todos. “Tufa”, como é carinhosamente chamado, fez amizade com o dono do açougue que fica perto da casa prisional. Ele sabe o horário da chegada dos caminhões dos fornecedores e só sai de lá quando ganha um ossinho do proprietário.
      Cláudia, sorrindo, relata algumas histórias que as pessoas contam sobre o que o Tufão andava aprontando pela cidade. Ela disse que a dona do food truck de cachorro-quente que ficava ao lado da Faculdade Ideau, falou que o Tufão costuma ficar embaixo do trailer, com uma “cara de sofrido”. Os alunos da Ideau acabavam comprando salsichas e dando para ele comer. O juiz Antônio Luiz Pereira da Rosa também comentou para Cláudia que almoçou com o Tufão.
      Outra lembrança, um tanto curiosa, foi o dia em que a agente penitenciária Alice Richetti, também irmã de Cláudia, estava perto dele e disse: “Tufão! que cheiro ruim, tem que tomar banho”. Ele saiu correndo e voltou de banho tomado.
      Várias pessoas quiseram adotar o Tufão, mas o companheirismo e a amizade criada tornaram Tufão o mascote do Presídio Estadual de Getúlio Vargas. 
     Quem quiser conhecer mais do dia a dia desse simpático cachorro é só acompanhar seu perfil no facebook, buscando por “Tufa Richetti”.

Pró-reitora de Ensino da URI perde a vida em acidente de trânsito


A pró-reitora de Ensino da URI, professora Rosane Vontobel Rodrigues, faleceu na manhã desta terça-feira, 26, por volta das 8h, em acidente de trânsito ocorrido na BR-285, em Panambi. A professora, que estava acompanhada das assessoras Anelise Brod e Cleusa Boeira, mais o motorista Gerson Ferreira, se dirigia a Santiago, sua cidade natal, para um encontro no câmpus da Universidade. O motorista foi levado a Passo Fundo e as duas funcionárias passam bem.



A Reitoria divulgou portaria decretando luto oficial na URI por três dias, com suspensão das atividades acadêmicas e administrativas nesta quarta-feira, 27. Desta forma, o início do semestre letivo para os cursos de graduação será na quinta-feira, 28. Leia a portaria na íntegra aqui.

A professora era Licenciada em Letras pela URCAMP (Universidade da Região da Campanha) e Mestre em Letras pela Universidade Federal de Santa Maria. Era ligada ao Departamento de Linguística, Letras e Artes da URI e vinculada ao grupo de pesquisa “A Literatura e suas Relações Interculturais”. Atuou como Diretora Administrativa (1994-2002) e Diretora Acadêmica (2002-2006) no câmpus de Santiago. Foi também Chefe de Departamento de Linguística, Letras e Artes (2002-2006) da URI. Foi Professora do Curso de Letras da URI Santiago, sendo ali pesquisadora e extensionista. Foi uma das fundadoras da URI Santiago e da Escola de Educação Básica daquele Câmpus. Por 32 anos atuou como professora na rede pública estadual. A professora Rosane Vontobel Rodrigues ocupava a Pró-Reitoria de Ensino da Universidade desde 2010.