quarta-feira, 15 de julho de 2015

Presidente da Emater/RS participa da abertura de reuniões técnicas do milho e do sorgo

O presidente da Emater/RS, Clair Kuhn, e o diretor técnico Lino Moura participaram da solenidade de abertura da 60ª Reunião Técnica Anual do Milho e da 43ª Reunião Técnica Anual do Sorgo, realizada em Getúlio Vargas nesta terça-feira (14/07). Kuhn destacou a importância do agronegócio, que responde 7% do PIB gaúcho, e da produção de grãos para o Estado e para o país. “O agronegócio é do pequeno ao grande produtor. Todos gerando renda e contribuindo para o social, disse, ao reafirmar que “precisamos de tecnologia e rentabilidade”. Kuhn também destacou a importância de agregar valor na propriedade.


O presidente da Emater/RS, Clair Kuhn, e autoridades, na abertura do evento.

 O presidente da Emater/RS cumprimentou e agradeceu as parcerias no evento. “É importante unir forças para fazer com que o Rio Grande do Sul cresça”. A Diretoria da Emater/RS esteve acompanhada do gerente regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Gilberto Tonello. O evento iniciou com palestra do engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Cláudio Doro, que fez uma análise conjuntural da situação do milho no contexto mundial, destacando que é preciso analisar e acompanhar o mercado nos fatores básicos, como produção, estoque e consumo. Ele citou a oferta interna e externa e o mercado internacional como fatores que influenciam no preço do milho no Brasil. Segundo Doro, os Estados Unidos têm a maior participação na produção de milho no mundo (37,10%), seguido da China (21,95%) e do Brasil (7,46%), em referência a safra 2013/2014. Em relação ao Rio Grande do Sul, Doro observou que, embora o Estado tenha reduzido a área de plantio de milho, a produtividade aumentou. Na safra 2009/2010, exemplificou, foram 5.633 milhões de toneladas, com produtividade de 4.904 quilos por hectare, enquanto na safra de 2014/2015 foram 5.705 milhões de toneladas para 6.510 quilos de rendimento por hectare. Além do aumento da produtividade, outros fatores positivos para o mercado do milho estão o efeito etanol, o clima dos EUA, inserção no mercado internacional e demanda interna crescente. Claudio Doró também observou que o produtor deve aproveitar os picos de preços, manter o custo de produção atualizado, acompanhar a tendência do mercado, contabilizar o custo para carregar estoque, e observar o clima e a evolução da economia nos países do Brasil, China, Japão, Estados Unidos e União Européia.
 A programação prossegue nesta quarta e quinta-feira (15 e 16/07), com palestras técnicas com os temas: Biotecnologia e novos híbridos, Ecofisiologia e rendimento de grãos na cultura do milho, e sobre Sistemas agronômicos com foco no manejo integrado de plantas daninhas. Na parte da tarde haverá reunião das comissões técnicas, com a presença do presidente da Emater/RS, Clair Kuhn. Já na quinta-feira (16/07), as palestras são sobre Manejo da resistência de insetos à tecnologia BT, Estratégia para aumento da eficiência do nitrogênio em milho e sobre MIP em milho. Na parte da tarde, além da reunião das comissões técnicas, haverá apresentação dos trabalhos selecionados nas comissões técnicas. Às 17h, está programada a Assembleia Geral e às 18h, encerramento. A 60ª Reunião Técnica Anual do Milho e 43ª Reunião Técnica Anual do Sorgo são promovidas pela Prefeitura de Getúlio Vargas, Sindicato Rural de Getúlio Vargas e Emater/RS-Ascar, além da Associação Cultura, Comercial, Cultural, Industria, de Agropecuária e serviços de Getúlio Vargas (ACCIAS) Faculdades IDEAU, Associação dos Engenheiros Agrônomos de Getúlio Vargas, Fepagro com apoio da Embrapa Clima Temperado e Fórum Norte Gaúcho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário