segunda-feira, 22 de junho de 2015

Médico cooperado da Unimed Erechim atua na Medicina do Sono

Leandro Gritti: “as doenças relacionadas ao sono são reflexos dos hábitos que temos quando acordados”
Crédito foto: Unimed Erechim.
O pneumologista Leandro Gritti, médico da Unimed Erechim, foi aprovado no III Exame de Suficiência para Obtenção do Certificado na Área de Atuação em Medicina do Sono pela Associação Médica Brasileira – AMB. O principal pré-requisito para a prova era a realização de 800 (oitocentas) horas de treinamento na área de medicina do sono.

Segundo Gritti as doenças relacionadas ao sono são reflexos dos hábitos que temos quando acordados: “a carga de trabalho excessiva, a vida social e os avanços tecnológicos faz com que as pessoas durmam cada vez menos e com menor qualidade”. Para ele o ser humano tem hábitos diurnos e são programados ao longo de sua existência, “num passado nem tão distante, as pessoas trabalhavam de dia, chegavam em casa e acabavam dormindo mais cedo, principalmente no interior, que não tinham energia elétrica. Com o tempo isso foi mudando”.

Além disso, o envelhecimento populacional e o aumento da obesidade têm contribuído significativamente nos distúrbios respiratórios do sono (apneia do sono).

A apneia do sono está associada a doenças como diabetes/síndrome metabólica, hipertensão, insuficiência cardíaca, arteriosclerose (infarto e AVCs), arritmias, entre outras. Sendo estas algumas das razões da necessidade de tratamento adequado a doença.

Os sintomas de quem sofre de apneia frequentemente são percebidos por outras pessoas: ronco alto e interrompido, sono agitado, engasgos noturnos, sonolência excessiva durante o dia, despertares frequentes, levantar-se para urinar à noite, pesadelos, sono não reparador, fadiga crônica, dor de cabeça pela manhã, irritabilidade, apatia, depressão, dificuldade de concentração, perda de memória e impotência sexual.

Alguns anos atrás poucas cidades tinham o equipamento “polissonógrafo” para diagnosticar os distúrbios do sono. As pessoas precisavam se deslocar a outros centros de saúde, geralmente capitais. E a cidade de Erechim já tem este aparelho que possibilita uma investigação adequada dos vários tipos de problemas durante o sono. É um exame indolor sem riscos específicos ao paciente. São colocados sensores pela superfície do corpo enquanto a pessoa dorme e todas as informações são enviadas para um computador que armazena dados para um diagnóstico preciso e dando subsídios para o tratamento adequado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário