terça-feira, 7 de março de 2017

Dia da Mulher será de mobilização no Alto Uruguai

SUTRAF-AU juntamente com outras entidades do campo e da cidade está promovendo manifestações em pelo menos 15 municípios da região onde as mulheres e demais trabalhadores devem ir às ruas para lutar contra a proposta de Reforma da Previdência

 


Dia da Mulher será marcado por mobilizações contra a Reforma da Previdência 
FOTO ARQUIVO/ SUTRAF - DIVULGAÇÃO A FOLHA


Um dia especial que marca a importância da mulher em nossa sociedade e que marcará a luta contra a Reforma da Previdência. O SUTRAF- AU, Sindicato Unificado dos Trabalhadores do Alto Uruguai está promovendo na próxima quarta-feira (08), Dia Internacional da Mulher, mobilizações em pelo menos 15 municípios da região. De acordo com o coordenador geral do SUTRAF- AU, Douglas Cenci, os atos buscam chamar a atenção da população e do poder público quanto a proposta da Reforma, que se for aprovada pelo Congresso Nacional trará muitas mudanças prejudicando os trabalhadores do campo e da cidade. “ As mulheres estarão buscando a manutenção de seus direitos, por isso vão ir às ruas se manifestar mostrando que não concordam com a Reforma da Previdência”, destacou. A PEC 287/2016 altera as regras da aposentadoria para trabalhadores dos setores público e privado. Entre as medidas que são vistas como um retrocesso pelos trabalhadores, está o fim da aposentadoria especial para Agricultores Familiares, aumento a idade de aposentadoria em 10 anos para mulheres e em cinco anos para os homens, mudando o funcionamento da pensão por morte, além do fim da contribuição por unidade familiar, passando a contribuição a ser individual para cada membro da família. Conforme a coordenadora de Mulheres do SUTRAF-AU, Clarice Coghetto, a proposta fere principalmente a mulher agricultora, que terá sua independência e autonomia em risco, na medida em que muitas famílias por não terem condições financeiras de contribuir para cada membro, terão de optar para quais poderão efetuar a contribuição. “Em uma sociedade machista como a nossa, o direito a aposentadoria da mulher estará ameaçado. Por esse motivo convocamos todos os trabalhadores a participarem das mobilizações, por somente com luta poderemos barrar essa tentativa com a perda de direitos”, finalizou.
Em Erechim a concentração dos trabalhadores deve ocorrer na quarta-feira (08), a partir das 13h30 na Praça da Bandeira, onde também haverá uma caminhada. A FETRAF – Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Rio Grande do Sul, também está organizando ações em diversos municípios do Estado, assim como as Centrais Sindicais possuem atos programados em diversas capitais e grandes cidades do Brasil. O objetivo das mobilizações é barrar a proposta de Reforma da previdência que deve ser votada no plenário da Câmara dos Deputados ainda no fim deste mês.


Nenhum comentário:

Postar um comentário